Translate - Escolha o idioma em que deseja ler este blog.

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

CERIMÔNIA DO I PRÊMIO NACIONAL DE POESIA - SPA, 2017 - TROFÉU AGENOR SANTOS / CIDADE 400 ANOS

Muita emoção e um sucesso absoluto. A cerimônia de premiação em São Pedro da Aldeia, dia 16 de dezembro de 2017 contemplou 21 poetas de diversas idades a nível nacional. Os que não puderam comparecer enviaram seus vídeos de saudação ao público festivo, que foram exibidos no telão do Cine Estação. Houve declamação, entrega de medalhas, certificados e troféus. O Prêmio recebeu o apoio da Prefeitura de São Pedro da Aldeia, através da Secretaria de Cultura, contando ainda com a colaboração da Editora Costelas Felinas, Ruivaco Produções Artísticas, Cruz Vermelha Brasileira de SPA, sendo um projeto idealizado e coordenado por Cris Dakinis.








quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Reginaldo Costa Albuquerque - 1º lugar em Poesia de Colatina/ ES - Homenagem com o soneto Cris Dakinis

Aqui Rubens Pontes: Poema de sábado / Homenagem a “Colatina, cidade leitora” pelo seu Concurso Nacional de Poesia: A cidade de Colatina, terra natal do nosso editor-chefão, tem tido quebrada a serenidade de sua trajetória ao longo do tempo também por insuspeitada ocorrência, por ineditismo na ação política, por…



Concurso Nacional de Poesia de Colatina – 2010/2011
Resultado Final
VENCEDORES
1º LUGAR
PESCADOR
Reginaldo Costa de Albuquerque
Campo Grande/MS

O soneto escolhido, “Cris Dakinis”, é uma homenagem a outra grande figura da literatura brasileira.
Soneto “Cris Dakinis”

Reginaldo Costa Albuquerque

Dizes que és inventada, mas não creio!
Em sábia brincadeira um deus risonho,
maravilhado lendo o teu anseio,
abriu tua alma inteira para o sonho.
O teu olhar no azul se espalha em cheio…
Com as letras inventaste um ser bisonho,
que ao toque do estro não mais passa alheio
e ecoa nestes versos que componho.
Com ele buscas outros ideais,
novo sentido às coisas deste mundo,
um ramo de sanhaços nos quintais…
Por arte de magia, aplauso em bis:
nasceste Ana e, no mesmo áureo segundo,
sopra velas também, Cris Dakinis.

Meu Deus! Que resultado lindo... Parabéns, talentoso amigo Reginaldo Albuquerque. Grata mais uma vez pela homenagem a mim com esse soneto belo e grata ao site por me saudar tão gentilmente como grande figura da literatura brasileira...