Translate - Escolha o idioma em que deseja ler este blog.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

PONTUAL por Tatiana Alves




















PONTUAL

Fui criada para ponto
Ponto em cruz
Ponto de bala
Cozinha e costura: relógio de ponto
E eu me mantinha trancada.

Um dia eu ouvi um ponto
Ponto riscado
Ponto cantado
E a pomba marcou ponto em minha vida-encruzilhada.

Hoje não dou ponto sem nó
E, botando os pontos nos ii,
Ponho o ponto final.
Saio bem tarde
Camuflando a cicatriz dos pontos que levei.
Vou pra vida
Vou pra esquina
Onde à noite faço ponto.
* Tatiana Alves
(Poema classificado em 46º FEMUP/PR/Troféu Barriguda; Prêmio Digit-AL Letras no Palco; APPERJ/RJ; ACE/Canoas/RS; FESTPOESIA VARGINHA/MGtodos em 2011)

Nenhum comentário: